Notícias‎ > ‎

DEFINIDA A EQUIPE BRASILEIRA DE VELA QUE BRIGARÁ POR MEDALHAS NOS JOGOS OLÍMPICOS - LONDRES 2012!!!

postado em 15 de mai de 2012 14:41 por Pedro Quezada
[Fonte: www.cbvm.org.br]

Sem a vaga no Mundial de 470m e 49er, o país terá representantes em sete das dez classes olímpicas.

A Equipe Brasileira de Vela que vai disputar os Jogos Olímpicos de Londres, no final de julho, está fechada. Nesta terça-feira (15), o Mundial de Barcelona, na Espanha, definiu os últimos classificados para a Olimpíada da classe 470 masculina, sem representantes brasileiros. Com isso, o Brasil será representado em águas inglesas em sete das dez classes olímpicas: RS:X masculino (Ricardo Winicki, o Bimba), RS:X feminino (Patrícia Freitas), Laser (Bruno Fontes), Laser Radial (Adriana Kostiw), Finn (Jorginho Zarif), 470 feminino (Fernanda Oliveira e Ana Barbachan) e Star (Robert Scheidt e Bruno Prada).

A vela é a modalidade que mais medalhas deu ao País em Jogos Olímpicos, com 16 pódios. Em Londres, três velejadores já tem experiência de conquistas olímpicas. Robert Scheidt e Bruno Prada foram prata em Pequim/2008 e chegam a Londres como favoritos para o ouro, após o tricampeonato mundial conquistado na semana passada. Já Fernanda Oliveira, que conquistou a primeira medalha feminina há quatro anos ao lado de Isabel Swan na classe 470 feminina, vai disputar sua quarta edição olímpica ao lado da proeira Ana Barbachan, que estreia na competição. Outros destaques da equipe são Ricardo Winicki, o Bimba, campeão mundial de RS:X em 2007 e que disputará sua quarta olimpíada, e Bruno Fontes, vice-líder do ranking mundial da classe Laser.

Em águas espanholas, a definição da classe 470 masculina veio com o fim da fase de classificação. Após seis regatas, os competidores foram definidos nas flotilhas ouro, prata e bronze. Os melhores brasileiros na competição, Fábio Pillar e Gustavo Thiesen, se classificaram para a disputa da flotilha prata (em 48º lugar, com 74 pontos perdidos). As sete vagas olímpicas, porém, ficaram entre os classificados para o grupo ouro, que define do campeão ao 32º colocado. "Estou muito, muito triste. Ontem fomos oitavos nas três regatas. Se não fossem as largadas escapadas, estaríamos com a primeira vaga", lamenta Pillar, que fechou a fase de classificação com um quarto e um 16º lugares.

"No dia mais triste da minha carreira, agradeço a torcida, o apoio e o carinho de todo mundo que acreditou no nosso trabalho nos ultimos quatro anos. Peço desculpas a quem trabalhou comigo, principalmente ao Gustavo Thiesen, que desempenhou de maneira maestral seu trabalho nesses três dias de competição. Assumo os erros, a derrota, mas agradeço por ter vivido os quatro anos mais felizes da minha vida, fazendo diariamento o que mais amo e com companhias perfeitasm " acrescenta Pillar. 

No feminino, vaga na Ouro - Já classificadas para a classe 470 feminina nos Jogos Olímpicos de Londres, Fernanda Oliveira Horn e Ana Barbachan confirmaram o bom momento. Após a fase de classificação do Mundial de Barcelona, as gaúchas estão em 14º lugar. Nas seis regatas disputadas elas acabaram entre as dez primeiras, incluindo o 3º e o 10º lugares desta terça.

"Conseguimos nosso objetivo e ficamos entre as melhores, na flotilha ouro. Mas sabemos que ainda precisamos melhorar. Agora é seguir nosso planejamento e fazer boas regatas finais", analisa Fernanda. Outra dupla brasileira, Martine Grael e Isabel Swan estão em 16º lugar e também se classificaram para a Flotilha Ouro.

O Mundial de Barcelona tem mais quatro dias, com duas regatas diárias programadas. A Medal Race, que reúne as dez melhores duplas e define o campeão, está marcada para sexta-feira (18).

Na Inglaterra, Jorginho é o 28º - Em Falmouth, na Inglaterra, Jorginho Zarif segue na disputa da Gold Cup, o Mundial da classe Finn. Após seis regatas, ele é o 28º, com 183 pontos perdidos. Nesta terça, ele marcou um 38º e um 23º. "O dia foi de ventos rondados (oscilando em direção) e de intensidade forte, com 20 nós e rondadas de 15 a 20 graus. Mesmo tendo um bom andamento do barco, as opções táticas não foram boas e isso acabou prejudicando o rendimento", fala Jorginho.

O torneio faz parte da preparação de Jorginho para os Jogos Olímpicos de Londres. Na semana passada, contra boa parte dos adversários do Mundial, e no mesmo local, ele terminou o Campeonato Inglês da classe Finn no nono lugar.

A Confederação Brasileira de Vela e Motor tem o patrocínio do Bradesco por meio da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal, e apoio do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e Travel Ace.

Mais informações no site www.cbvm.org.br

Flávio Perez - Mtb.: 45562
Comments