Notícias‎ > ‎

EDUCAÇÃO, NOSSO MODO DE DIZER BASTA A ACIDENTES ESTÚPIDOS QUE SE REPETEM ANO APÓS ANO!

postado em 7 de mai de 2012 11:54 por Pedro Quezada   [ 9 de mai de 2012 13:24 atualizado‎(s)‎ ]
Incontáveis acidentes náuticos se repetem todos os verões, envolvendo embarcações pilotadas por pessoas inexperientes ou irresponsáveis, quase sempre sem qualquer habilitação, muito próximos à linha de arrebentação, onde estão os banhistas!

Visando cumprir seu papel de Extensão de Serviços à Comunidade, a Comissão de Extensão do Instituto Oceanográfico da USP (CCEx-IOUSP), em conjunto com a Pró-Reitoria de Extensão da USP, desenvolveu um curso de extensão para consientização da comunidade náutica: "Uso do mar para Navegação Amadora e Esportes Náuticos com Segurança e Respeito ao Meio Ambiente", para educar a sociedade, tanto em termos de navegação amadora propriamente dita, como em relação aos cuidados com o meio-ambiente, segurança e resgate.

Sob coordenação da Presidente do CCEx- IOUSP, a Dra. Elisabete Braga, bióloga, perquisadora do LABNUT (Laboratório de Nutrientes, Mironutrientes e Traços do Mar), participante do PROANTAR (Programa Antártico Brasileiro) e "Amiga da Marinha" devido aos inúmeros trabalhos realizados, a fim de cumprir esse objetivo convidou instrutores capacitados e experientes na navegação amadora e esportiva como o Msc.Pedro Quezada, Oceanógrafo Físico formado pelo Instituto, Capitão da Flotilha Snipe de São Paulo (veleiro reconhecido mundialmente pelo qual passaram os maiores nomes da vela do planeta, como Torben Grael e Robert Scheidt, para citar apenas os mais conhecidos no Brasil), Juiz Gerente de Regatas da CBVM (Confederação Brasileira de Vela e Motor) e Webmaster da FEVESP (Federação de Vela do Estado de São Paulo).

Convidou também para ministrar as matérias de segurança e salvamento o Tentente Antunes Neves, Comandante do Posto de Salvamento Aquático (2º Sub GB do 4º Grupamento de Bombeiros do Estado de São Paulo) com um extenso currículo iniciado na Escola de Especialistas da Força Aérea Brasileira, incluindo treinamentos em combate a incêndios, mergulho, salvamento aquático, de helicópteros, emergências médicas, riscos elétricos, e uma infindável lista que não cabe num simples parágrafo. Completmentando a equipe de ponta está a também Maria de Lourdes Bastianello Jr., física e engenheira química, responsável pelo Laboratório de Calibração, idealizadora do projeto IO-USP Recicla, com enfoque na Sustentabilidade Sócio-Ambiental e o técnico do Laboratório de Instrumentação Oceanográfica, Henrique Miguel, estudante de Física.

Segundo a Dra. Elisabete o curso foi planejado apenas para cobrir os custos com os professores convidados, que têm conhecimento específico, além do material didático fornecido em CD, muito mais barato e com maior profundidade que os cursos disponíveis no mercado, voltados apenas para a obtenção de habilitação, e não necessariamente para a conscientização náutica. Um curso de mercado custa por volta de R$500, sendo que este têm o custo operacional de R$150.

A necessidade de aperfeiçoamento do conhecimento náutico veio ao encontro das ações tomadas pela Diretoria de Portos e Costas (da Marinha do Brasil), que complementou a habilitação de Arrais com conhecimento prático, pois este consistia apenas de prova teórica até então, além de restringir a pilotagem de motos aquáticas apenas para a habilitação de Motonauta, ou seja, a Habilitação de Arrais Amador não mais permitirá guiar esse tipo de equipamento, regra que valerá para os habilitados a partir do segundo semestre de 2012.

Porém antes que a mudança aplicada pela Capitania dos Portos pudesse surtir efeito, uma sequência trágica de acidentes envolvendo motos aquáticas no começo do ano (Jet Ski é uma marca registrada de um dos diversos fabricantes desses equipamentos) fez com que o cerco se fechasse ainda mais; a Prefeitura do Guarujá caçou todas as licenças de empresas de locação de motos aquáticas, que deveriam alugar os equipamentos apenas para pessoas habilitadas (o que era desrespeitado frequentemente pois acabava sendo pouco lucrativo); a prefeitura de São Paulo também firmou protocolo com o Comando  do 8º Distrito Naval para treinamento de Agentes Municipais e Guardas Civis Metropolitanos, capacitando-os para a fiscalização e delimitação de áreas de embarque e desembarque dos equipamentos, bem como separação entre as àreas de navegação e de banhistas.

Essa necessidade de conciliar o conhecimento teórico ao prático fez com que uma parceria fosse feita entre a Comissão de Extensão do IOUSP e a FEVESP - Federação de Vela do Estado de São Paulo, que congrega diversos clubes e entidades náuticas, sendo que em todos os clubes existem Escolas de Vela voltadas para o Esporte, no qual o candidato pode obter o conhecimento prático complementar.

A terceira edição do curso, que será realizada no período de 17 a 24 de maio, já está com as pré-inscrições abertas! Basta enviar uma cópia do CPF e RG para o e-mail ccex-io@usp.br com o assunto "Uso do Mar" ou então acessar diretamente o link: https://uspdigital.usp.br/apolo/inscricaoPublicaFormTurmaListar?codund=21&codcurceu=210400010&codedicurceu=12003&codpgmceu=2&oriins=W

Referências: 
https://www.dpc.mar.mil.br/normam/N_03/normam03.pdf
https://www.mar.mil.br/com8dn/imprensa.htm
http://www.guaruja.sp.gov.br/prefeitura-proibe-locacao-de-jet-skis-nas-praias-de-guaruja
http://www.io.usp.br/tiki-index.php?page=Comiss%C3%A3o%20de%20Cultura%20e%20Extens%C3%A3o
http://vejasp.abril.com.br/revista/edicao-2258/acidentes-com-jet-ski
Comments